Tudo pronto para o reencontro dos paraenses com a Feira Pan-Amazônica do Livro e das Multivozes


A partir desta quarta-feira (01), os paraenses têm reencontro marcado com uma das maiores programações culturais do Estado, a Feira Pan-Amazônica do Livro e das Multivozes. Pela primeira vez, a iniciativa do Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado de Cultura (Secult),  será realizada na Arena Guilherme Paraense –  o Mangueirinho. Mesmo com uma estrutura e programação menor, se comparada com o evento de 2019, a 24ª edição da Feira promete trazer muitas novidades. 

Os autores homenageados deste ano foram anunciados ainda no ano passado: o escritor Vicente Cecim, que faleceu em junho deste ano, e a pajé e escritora Zeneida Lima, que terão espaços de destaque para suas obras. Este ano, a feira abre espaço às vozes dos artistas homenageados, do autor paraense, da inclusão, da tecnologia e às vozes da juventude. A ideia é garantir que todas essas expressões criativas sejam compreendidas por meio de ações transversais, presentes na programação. 

“Será um evento bonito, com experiências novas de acessibilidade e inovação. Sabemos que nossa gente está ávida por esse reencontro com o livro, com os autores, com as expressões culturais ligadas ao fazer literário e à oralidade, tão presente em nossa identidade amazônica. Nosso desafio é fazer um evento saboroso, dinâmico, porém atento e comprometido com os cuidados sanitários que são uma obrigação do nosso governo”, garante a Secretária de Estado de Cultura, Ursula Vidal. 

Das 9h às 21h, os visitantes poderão conferir uma programação gratuita, com espetáculos cênicos, recitações poéticas, teatro de bonecos, contação de histórias, Papo Cabeça, rodas de conversa, Encontros Literários e apresentações musicais de artistas regionais. Uma das novidades deste ano é o Cine Curau, criado para dar destaque às obras audiovisuais produzidas por Vicente Cecim. Nesta edição, os visitantes da Feira do Livro também poderão esticar o passeio até o Centro de Ciências e Planetário do Pará, mediante agendamento prévio. 

Além de espaços como a grande Arena Multivozes, direcionada para a arquibancada, onde o público poderá se posicionar para acompanhar a programação, a Secult confirmou a montagem de 36 estandes de diversas livrarias. Em 2021, a organização da feira priorizou o contrato com livrarias, sebos, distribuidoras e editoras de livros da região, por meio de cadastramento na plataforma Mapa Cultural do Pará. No total, 19 foram credenciadas e habilitadas. Também confirmaram presença duas livrarias que atuam em Belém: Cultura e Fox, além da editora Boitempo.

“Neste formato menor foi preciso reduzir o número de estandes, que não serão cobrados este ano. Em contrapartida, os expositores doarão um percentual de suas vendas em livros para bibliotecas públicas e de base comunitária. Os espaços de comercialização estão divididos por perfil de obra literária para garantir a diversidade de oferta ao público”,  completa a titular da pasta de cultura do Estado.

O Ponto do Autor é um espaço voltado para o lançamento de obras, comercialização e autógrafos. Devem passar por lá pelo menos 83 autores credenciados. Dentre os lançamentos confirmados, estão os da própria Secult, com obras como:  “Letras que flutuam”, de Fernanda Martins; “Memórias da Cabanagem”, de Paulo Evander e Leonardo Torii; “Anjo dos Abismos e outras linhas”, de Ruy Barata; “Os Animais da Terra”, de Vicente Cecim; “Poemas da minha vida”, de Jorge Lima; e as obras impressas da Coleção Caruani, com os títulos infantis “Macaco ambientalista”, “Perigo na floresta” e “Garça empoada”, de Zeneida Lima. Também será relançado o livro da série “Violão Paraense”, com biografia e partituras de Nego Nelson.

Confira a programação completa e fique por dentro de tudo

29/11/2021 13h37
Por Comunicação (Feira do Livro)