Editora Dalcídio Jurandir, da Ioepa, faz cinco lançamentos na 24ª Feira do Livro


Os autores Taion Almeida (esq.) e João G. Brito (dir.) com suas obras. Os dois foram premiados pelo Edital de Literatura Dalcídio Jurandir

O estande da Imprensa Oficial do Estado do Pará (Ioepa) teve um dia emocionante nesta quinta-feira (02). O espaço recebeu o lançamento de cinco livros - dois deles de jovens autores premiados pelo Edital de Literatura Dalcídio Jurandir, da Editora Pública Dalcídio Jurandir, da Ioepa.

Lançar um livro é um sonho para qualquer escritor. Ainda mais quando essa obra representa um esforço de superação, como é o caso da jovem escritora Milena Lima Costa, de 17 anos, que nasceu com Transtorno do Espectro Autista (TEA) e é autora do recém-lançado “Histórias de Milena”. O livro tem ilustrações do jovem Geovane Barbosa Ferreira, que também possui TEA. 

“A gente estuda na mesma escola, na mesma classe, somos colegas. Todo dia, quando o professor entrava na sala, eu ia pedir pra ele desenhar um pouquinho pra mim. Mas, com a pandemia, não está mais dando pra ele desenhar na sala na hora da aula e nem no recreio. Agora ele vai todo sábado lá em casa desenhar um personagem pra mim. Ele desenha de lápis, eu cubro de caneta e depois pinto. Ele desenha muito bem, fica muito bonito”, declara a autora cheia de alegria e vivacidade.

Universo infantil - Milena garante que o público vai se apaixonar pelos personagens pois cada um tem uma personalidade diferente. “O João, por exemplo, é divertido e brincalhão. Já o Lucas é doce e compreensível. E a Helena é uma mamãe bastante maternal, que gosta de cuidar dos seus filhos”, contou a jovem.

Para o presidente da Imprensa Oficial do Estado, Jorge Panzera, é uma satisfação potencializar os sonhos de uma jovem e talentosa contadora de histórias. "Que Milena possa inspirar muitos jovens escritores nessa nobre missão que é escrever livros", afirmou Panzera. “Histórias de Milena” tem 119 páginas e custa R$ 15.  

Lincoln Campos Pranahê lançou o livro infantil “O Sapinho Perereco e o Grilo Saltitante”, voltado para o público infantil. “O livro conta uma história de amizade. A história de aventura acontece num contexto amazônico. Um amigo ajuda o outro nessa história que tem um final feliz”, contou o autor. A obra de Lincoln Pranahê custa R$ 35 e tem 46 páginas.

Saúde pública - O livro “As Políticas de Saúde do Pará na Primeira República”, do médico Raimundo Árias e da professora Regina Barbosa da Costa, traz um resgate do ideário da República, que é o maior movimento político que aconteceu no Brasil. 

“A República vem contra o preconceito, os privilégios e a escravidão. E é pela Saúde que começam a se estabelecer novos parâmetros no atendimento à população”, comentou Árias. O médico ressaltou que sua pesquisa aconteceu, em grande parte, nos exemplares do Diário Oficial do Estado (DOE), publicado pela Ioepa. 

“O DOE é um veículo que guarda a memória da vida pública, dos atos políticos de nosso Estado. Sem a Imprensa Oficial, este livro que escrevi não existiria”, declarou Raimundo Árias. A professora Regina Barbosa da Costa disse que o livro é voltado para interessados em saúde pública, historiadores e pessoas da área da saúde. 

“Este livro vem trazendo histórias inéditas, nunca antes colocadas um livro de forma metodologicamente escrita. Traz a gênese de instituições públicas que foram pioneiras nesse trabalho com a saúde a partir da República”, informou a autora.

Momento oportuno – Taion Almeida, autor de “Pedra Preciosa”, da região do Araguaia, e João G. Brito, que escreveu “Pelo Caminho do Rio Envelhecido”, do município de Cametá. Os dois são vencedores do Edital Literário Dalcídio Jurandir, da Ioepa, e estavam emocionados por poderem apresentar ao público suas histórias voltadas ao público infanto-juvenil.

Taion disse que seu livro se baseou em um conto de sua namorada escrito quando ela tinha 12 anos. “Foi a inspiração para o livro que fala sobre duas crianças que entram na floresta e encontram uma figura mágica. Eles são atraídos para a mata pelo som de uma flauta”, contou.

O autor ressaltou que, além do tom lúdico e fantasioso da história, o livro toca em questões sensíveis relacionadas às mazelas sociais e ambientais que os grandes projetos de exploração mineral deixam na região amazônica.

“A história dialoga com a exploração mineral e os projetos predatórios que existem no Pará”, disse o jovem escritor, que fez questão de destacar a oportunidade que o Edital da Ioepa trouxe para sua vida e sua trajetória literária. 

“O edital foi lançado em um momento muito oportuno. É muito importante um edital que revela novos autores, que abrange praticamente todo o Estado. Espero que o edital frutifique, revele mais gente e que se transforme em uma política pública de Estado, que seja uma coisa perene”, opinou Taion. O livro “Pedra Preciosa” tem 218 páginas, custa R$ 30 e pode ser adquirido com o autor pelo e-mail taionalmeida@gmai.com.

Inspirado em Dalcídio – O outro vencedor do Edital Dalcídio Jurandir é João G. Brito, que escreveu “Pelo Caminho do Rio Envelhecido”. Ele diz que seu livro é uma obra ribeirinha que inspirada na infância de seu bisavô e tem influência da escrita de Dalcídio Jurandir. “São três gerações que fazem suas descobertas em fases diferentes da vida. Um homem adulto, um idoso e uma criança que têm o rio e a vida ribeirinha como pano de fundo de suas trajetórias”, relatou João Brito.

Muito emocionado e feliz, o jovem escritor de Cametá também fez questão de elogiar a iniciativa da Editora Pública Dalcídio Jurandir com a criação de um edital literário. 

“Eu me inspirei no Dalcídio e ganhei um prêmio com o nome desse escritor que tanto admiro. Estou muito feliz e acho o prêmio superimportante para mim e para minha carreira como escritor. Tenho certeza que vai me abrir muitas portas”, comemorou João.

O livro “Pelo Caminho do Rio Envelhecido” tem 90 páginas, custa R$ 30 e pode ser adquirido com o autor pelo perfil no Instagram @contoujoao. Todos os livros também estão à venda no estande da Ioepa na 24ª Feira do Livro e das Multivozes.

Texto: Julie Rocha (Ascom Ioepa) 

03/12/2021 11h49 - Atualizada em 03/12/2021 14h37
Por Ascom (Feira do Livro)