'Encontro Literário' exalta as obras e a trajetória dos escritores Vicente Cecim e Zeneida Lima


Encontro Literário exaltou vida e obra dos homenageados da 24ª Feira Pan-Amazônica do Livro e das Multivozes

Oficialmente aberta ao público, a 24ª Feira Pan-Amazônica do Livro e das Multivozes, promovida pelo Governo do Estado, realizou no início da noite desta quarta-feira (01/12) um encontro literário em homenagem a Vicente Cecim (que faleceu em junho deste ano) e Zeneida Lima, escritores homenageados desta edição do evento. Durante o momento cultural, foram compartilhadas histórias sobre suas obras literárias.

O saudoso Vicente Cecim foi representado pelos filhos Bruno e Arthur Cecim, que relembraram o amor do pai pelos livros e a sua importância para a narrativa literária brasileira.

“É um grande legado pro Pará, pra Belém e não só pra essa região, mas também para todo o Brasil. Vicente foi um escritor importante e prestigiado. Ele recebeu alguns prêmios até mesmo fora do Brasil, deixou um grande legado e hoje, aqui na Feira, eu e meu irmão Arthur pudemos participar desse bate-papo e também lançar o livro dele, “Animais da Terra”, além de um ciclo de filmes que ele fez nos anos 70 e um filme que eu fiz a ele em homenagem”, disse o fotógrafo e filho Bruno Cecim. 

Bruno e Arthur Cecim relembraram o amor do pai pelos livros e a sua importância na narrativa literária brasileira

Vicente Cecim era descendente de brasileiros amazônicos, nasceu e viveu na Amazônia. Autor de diversas obras literárias, o escritor paraense ficou conhecido pela premiada obra “Viagem a Andara oO mundo invisível”, uma compilação inspirada na floresta Amazônica. Cecim também publicou livros em países como Portugal, Espanha e Argentina.

O fotógrafo e cineasta Bruno Cecim relembrou o sentimento do pai ao saber que seria o homenageado desta edição da Feira e disse estar feliz por participar do evento. 

"É uma grande honra estar fazendo parte da Feira do Livro homenageando meu pai Vicente Cecim. Nós da família estamos todos muito contentes e ele também, pois ainda estava presente quando recebeu a notícia. É uma grande honra participar desta Feira tão importante que é um ambiente com o qual ele estava acostumado, ficaria muito à vontade aqui. Eu confesso que fiquei um pouco nervoso por falar do meu pai, pois não é uma tarefa fácil por ser um falecimento recente, mas faz parte da vida. Ele sempre foi uma pessoa muito boa, querida, do bem. Uma pessoa que sempre quis fazer o bem e ajudar as pessoas, sempre tinha uma palavra solidária para as pessoas que ele conhecia, então é um cara excepcional que merece todas as homenagens. Era meu grande ídolo, meu guru. E era o meu pai”, finalizou Bruno. 

O encontro também oportunizou que os familiares de Cecim lançassem o livro do escritor, a obra literária “Animais da Terra”. 

Conhecida nacionalmente por seu trabalho, a pajé e escritora Zeneida Lima é uma das homenageadas dessa edição do evento

Conhecida nacionalmente por seus aspectos místicos, a pajé e escritora Zeneida Lima possui diversas músicas entre pajelanças e canções mundanas, além de um projeto criado para desenvolver e disseminar a educação e cultura com crianças marajoaras. Zeneida agradeceu o governador do estado Helder Barbalho e a secretária de Cultura Ursula Vidal pela homenagem na Feira da Livro, honraria nunca antes feita. 

“Eu fiquei muito feliz com essa homenagem na Feira do Livro no alto dos meus 87 anos. O governador foi lá na minha ONG, disse que me colocaria na Feira do Livro e cumpriu a palavra dele. Então estou muito, muito feliz. Essa homenagem não é minha, é de todos os paraenses, de todo o povo da cultura. Para mim, essa homenagem é de todos nós”, frisou a escritora.

Texto: Lilian Guedes 

02/12/2021 10h57 - Atualizada em 02/12/2021 12h17
Por Comunicação (Feira do Livro)