Editora da Ioepa lança edição especial de Contos Infantis, de Haroldo Maranhão


Depois do livro "Flauta de Bambu", considerado uma das principais obras já publicadas pela Imprensa Oficial do Estado, a Editora Pública Dalcídio Jurandir apresenta aos leitores do renomado escritor paraense Haroldo Maranhão o livro "Contos Infantis", na linha de autores e títulos fora do catálogo. O lançamento está previsto para as 18h deste domingo (17), no encerramento da 26ª Feira Pan-Amazônica do Livro e das Multivozes, no Hangar Centro de Convenções e Feiras da Amazônia, em Belém.

Segundo o coordenador da Editora da Ioepa, Moisés Alves, a edição e publicação em formato especial de "Contos Infantis" visa levar ao público visitante da Feira do Livro uma literatura consagrada pelo meio literário brasileiro. “Haroldo possui uma trajetória surpreendente no mundo literário, iniciando sua trajetória ainda na adolescência, quando ajudava seu avô a revisar os textos de um jornal, e essa rotina fez com que se tornasse um dos principais escritores paraenses, o que o levou a receber vários textos e honrarias", comentou.

Neste domingo, a Imprensa Oficial do Estado encerra sua participação na 26ª Feira Pan-Amazônica com o lançamento de 42 novos títulos. Desde que a Editora da Ioepa foi criada, em 2019, por meio do decreto assinado pelo governador Helder Barbalho, que instituiu a política de edições pela autarquia oficial, já foram publicadas mais de 150 títulos. Na ocasião, a primeira obra lançada na 23ª Feira do Livro foi Flauta de Bambu, de Haroldo Maranhão.

"Daquele ano para cá, e com a extinção da versão impressa do Diário Oficial, que se tornou totalmente digital, as máquinas da Gráfica da Ioepa foram voltadas principalmente para a produção dos livros da editora. E a meta é chegar a 200 edições, sempre melhorando a qualidade da edição, trazendo inclusive a reedição de Haroldo Maranhão. Com muito esforço, conseguimos chegar a 42 obras nesta edição e estamos sempre tentando melhorar a qualidade da nossa produção", comentou o presidente da Ioepa, Jorge Panzera.

Com uma escrita envolvente, regionalista e ficcional, os textos do escritor Haroldo Maranhão costumam instigar o leitor a ler mais, o que para a Editora Pública da Ioepa é uma das características dos seus contos e objeto de reflexão de estudiosos e críticos da literatura. "E este foi o motivo de escolhermos mais uma vez o escritor, trazendo uma obra de literatura infantil para que as crianças saibam quem foi Haroldo Maranhão", disse Moisés Alves.

A edição especial de "Contos Infantis", com desenhos para as crianças colorirem as personagens, tem posfácio de Elias Pinto Ribeiro, foi revisada por Paulo Maués Corrêa, conta com ilustrações de Rosinaldo Pinheiro e projeto gráfico de Luciano Alves e Raissa Carvalho. A obra reúne cinco contos: A menina amarela, A sala que era doida, O menino que comia letras, O sol é azul e Como eu pirei o Theodoro.

Haroldo Maranhão - Advogado, escritor e jornalista brasileiro, cresceu dentro de um jornal e fundou a livraria Dom Quixote que reunia encontros com escritores, como Mário Faustino, Max Martins e Benedito Nunes. Ao mudar-se para o Rio de Janeiro, dedicou-se ao trabalho de escritor e estreou com A Estranha Xícara, aos 40 anos. De lá para cá, foram muitos livros publicados.

Serviço
O lançamento da edição especial de "Contos Infantis", de Haroldo Maranhão, publicação da Editora Pública Dalcídio Jurandir, será às 18h, no estande da Ioepa, na 26a Feira Pan-Amazônica do Livro e das Multivozes, no Hangar - Centro de Convenções e Feiras da Amazônia, em Belém. Em formato 20x20, policromia, miolo em papel off set 150, a obra tem acabamento em capa dura e uma luva no triplex.

Texto: Julie Rocha (Ascom/Ioepa)

17/09/2023 10h41
Por Comunicação (Feira do Livro)