Livro sobre os engenhos do Pará é lançado na Feira do Livro


O livro “Engenhos no Pará”, com organização Giovanni Blanco Sarquis e textos do próprio Sarquis, de Alex de Andrade Raiol e Catarine Saunier, foi lançado na quinta-feira (14) à noite, no estande da Imprensa Oficial do Estado do Pará (Ioepa), por meio da Editora Pública Dalcídio Jurandir. A obra é uma produção do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan).

O título é resultado de uma pesquisa profunda que articula o estudo sobre os patrimônios histórico, cultural e material a partir dos engenhos que existem e existiram em várias regiões do Estado do Pará. Com muitas fotos, ilustrações e plantas baixas desses prédios, o livro faz um apanhado histórico da agroindústria da cana-de-açúcar no território paraense, sua importância econômica, social e cultural, desde o seu surgimento, até o apogeu e seu declínio.

De acordo com a arquiteta e pesquisadora Catarine Saunier, autora de textos do livro do Iphan, ela relatou sua satisfação de poder trabalhar para o Instituto. “É um prazer ver que o trabalho não fica retido só na instituição, mas que chega ao público. Porque o patrimônio é vivo, não se trata de pedra e cal, ele gira, faz uma economia da cultura e falar sobre esse patrimônio promove sua salvaguarda e desenvolve uma consciência de preservação nas pessoas que vivem aso seu redor”, opinou Catarine Saunier.

Ela ressaltou ainda que levar a público a história dos engenhos paraenses é fundamental para que o patrimônio continue existindo e se desenvolva.

Iluminar - Para o organizador do livro “Engenhos no Pará”, Giovanni Blanco Sarquis, disse que a obra tem como um dos objetivos trazer luz àquilo que à primeira vista pode parecer apenas ruína; apenas poeira. “Não é apenas pedra, mas conhecimento que constrói a nossa cultura”, afirmou Sarquis.

Para o presidente da Ioepa, Jorge Panzera, a publicação dessa obra é de suma importância para a compreensão crítica de nossa realidade. “É preciso mergulhar em nosso passado, refletindo sobre o futuro em uma perspectiva de compreensão social. Esse livro é precioso, na medida que traz e faz circular conhecimento para nossa sociedade”, opinou Panzera.

Para o coordenador da Editora Dalcídio Jurandir, Moisés Alves, a obra é fundamental para a preservação e valorização de nossa memória história e de patrimônio material coletivo. “Ao levarmos esse livro ao público, fortalecemos a cultura da leitura e da educação patrimonial. Além disso a pesquisa é feita pelo olhar amazônico da cultura canavieira, o que torna a obra ainda mais instigante”, avaliou Moisés Alves. 

Serviço

O livro “Engenhos no Pará”, com organização Giovanni Blanco Sarquis, está à venda no estande da Ioepa, na 26ª Feira Pan-Amazônica do Livro e das Multivozes, até o dia 17 de setembro de 2023, no Hangar – Centro de Convenções. O livro custa R$ 40.

15/09/2023 16h54 - Atualizada em 15/09/2023 16h56
Por Comunicação (Feira do Livro)